Docilda

Aqui … com doçura, paixão e alegria, vida, sorrisos, sucesso e amor… sabedoria, esperança, caridade e diferenças, saudades, liberdade, dúvidas e certezas, …entre amigos ou família… quem sabe outras crenças …dias de sol ou de chuva… sem frescuras… dividimos…”segredos”.

Palavra do Dia – Singular 24/01/2010

Filed under: Dia-a-dia,Dicionário — docilda @ 1:01
Tags: ,
SINGULAR

1. Individual; único; isolado.
2. Que vale só por si.
3. Significativo.
4. Terminante.
5. Distinto; notável; extraordinário.
6. Particular; especial.
7. Excêntrico; esquisito.
8. Não vulgar, raro.
9. Excelente.
10. Gram. Valor da categoria número que indica a quantidade um. = número singular
singular homens: no ténis, partida simples masculina.
singular senhoras: partida simples feminina.

Daqui

 

Estóico… 12/06/2008

Filed under: Dia-a-dia,Dicionário — docilda @ 19:23
Tags: ,

Relativo ao Estoicismo.

Alguém que revela um ânimo e austeridade inabaláveis; que não apresenta exteriormente nenhuma comoção, nenhum sofrimento, nenhuma sensibilidade; calmo, fleumático, frio, imperturbável; que manifesta indiferença e desprezo pelos males físicos e morais, procurando aniquilar os desejos e as paixões e viver conforme a Razão e a Virtude.

     Obtido em “http://pt.wikipedia.org/wiki/Estoico
    
 

Fascínio…

Filed under: Dia-a-dia,Dicionário — docilda @ 17:49
Tags: ,
    Do Latim fascinu
    s. m.,
fascinação;
encantamento;
mau olhado;
quebranto.

 

Cumplicidade…

Filed under: Dia-a-dia,Dicionário — docilda @ 17:44
Tags: ,

Do Latim cumplice, unido, junto…

É uma sintonia, uma quimica entre as duas pessoas, são ações compartilhadas pelos dois que ficam só entre eles. Um apoio de um ao outro em todos os sentidos…

 

Complementaridade…

Filed under: Dia-a-dia,Dicionário — docilda @ 17:35
Tags: ,

O princípio da complementaridade foi enunciado por Niels Bohr em 1928 e assevera que a natureza da matéria e energia é dual e os aspectos ondulatório e corpuscular não são contraditórios, mas complementares. Daí vem o nome do princípio.
Isto significa que a natureza corpuscular e ondulatória são ambas detectáveis separadamente e surgem de acordo com o tipo de experiência. Assim, na experiência da dupla fenda a natureza evidenciada da luz é ondulatória, ao passo que no experimento do efeito fotoelétrico, a natureza que ressalta é a corpuscular, como demonstrou Einstein. Argumentos similares valem também para a matéria. Assim, o princípio da complementaridade atesta a ambigüidade e natureza dual da matéria e energia.