Docilda

Aqui … com doçura, paixão e alegria, vida, sorrisos, sucesso e amor… sabedoria, esperança, caridade e diferenças, saudades, liberdade, dúvidas e certezas, …entre amigos ou família… quem sabe outras crenças …dias de sol ou de chuva… sem frescuras… dividimos…”segredos”.

{107} …me provoca 19/12/2011

Filed under: Caio Fernando Abreu — docilda @ 9:50

Você me provoca, você me perturba.
Joga água e sai correndo.
Atira a pedra e me acerta de raspão.
Me espia no escuro e mostra a língua.
Me xinga. Me atiça.
Invade o meu sossego. Meu refúgio.
Pisa no meu ninho com os sapatos sujos. Na minha toca.
Sem saber o meu tamanho, até onde vai meu bote, você me provoca achando que não há perigo.
Sem conhecer a força da minha mordida, o tamanho dos caninos.
Você me provoca sem esperar a picada.
Sem saber que ainda não inventaram antídoto pro meu tipo de veneno.

*Caio Fernando Abreu*

Anúncios
 

…fucking perfect 13/12/2011

Filed under: Música,Músicas — docilda @ 23:14
Pretty pretty please
Don’t you ever ever feel
Like you’re less than fucking perfect
Pink
 

{106}… Outro dia… 27/11/2011

Filed under: Clarice Lispector,Poesia,Solidão — docilda @ 17:31

“Ainda bem que sempre existe outro dia.

E outros sonhos.

E outros risos.

E outros amores.

E outras pessoas.

E outras coisas.”
(Clarice Lispector)

 

{105} Caio 07/03/2011

Filed under: Caio Fernando Abreu — docilda @ 0:27

“Ela é uma moça de poses delicadas, sorrisos discretos e olhar misterioso.

Ela tem cara de menina mimada, um quê de esquisitice, uma sensibilidade de flor,

um jeito encantado de ser,

um toque de intuição e um tom de doçura.

Ela reflete lilás, um brilho de estrela, uma inquietude, uma solidão de artista e um ar sensato de cientista.

Ela é intensa e tem mania de sentir por completo, de amar por completo e de ser por completo.

Dentro dela tem um coração bobo, que é sempre capaz de amar e de acreditar outra vez.

Ela tem aquele gosto doce de menina romântica e aquele gosto ácido de mulher moderna.”

Caio Fernando Abreu


 

 

{104} Clarice… sempre Clarice

Filed under: Clarice Lispector — docilda @ 0:04
“Estou com saudade de mim.
Ando pouco recolhida, atendendo demais ao telefone, escrevo depressa, vivo depressa.
Onde está eu?
Preciso fazer um retiro espiritual e encontrar-me enfim
-enfim, mas que medo – de mim mesma.”
Clarice Lispector

 

{103} Clarice again… 06/03/2011

Filed under: Clarice Lispector — docilda @ 23:56
Ando de um lado para outro, dentro de mim.
Estou bastante acostumada a estar só, mesmo junto dos outros.

Clarice Lispector

 

{102} Clarice….

Filed under: Clarice Lispector,Solidão — docilda @ 23:51
‘Olhe, tenho uma alma muito prolixa e uso poucas palavras.
Sou irritável e firo facilmente.
Também sou muito calma e perdôo logo.
Não esqueço nunca, mas há poucas coisas de que eu me lembre.
Sou paciente, mas profundamente colérica como a maioria dos pacientes.
As pessoas nunca me irritam mesmo, certamente porque eu as perdôo de antemão.
Gosto muito das pessoas por egoísmo: é que elas se parecem no fundo comigo.
Nunca esqueço uma ofensa, o que é uma verdade.
Mas como pode ser verdade, se as ofensas saem de minha cabeça como se nunca nela tivessem entrado?
Tenho uma paz profunda, somente porque ela é profunda e não pode ser sequer atingida por mim mesma.
Se fosse alcançável por mim, eu não teria um minuto de paz.
Quanto a minha paz superficial, ela é uma alusão à verdadeira paz.
Outra coisa que esqueci é que há outra alusão em mim: a do mundo grande e aberto.
Apesar do meu ar duro, sou cheia de muito amor e é isso o que certamente me dá uma grandeza.’
Clarice Lispector